Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos de uma mãe solteira...

O dia - a - dia de uma mãe solteira e de uma princesa furacão.

Desabafos de uma mãe solteira...

O dia - a - dia de uma mãe solteira e de uma princesa furacão.

memórias da minha infância....

       Ora aqui está outro desafio da Miss Ana e como não digo não a um desafio aqui vamos nós....

       Este é para falar um pouco da minha infância....

       Sou a filha do meio sendo a mana mais velha 3 anos e o mano 9 anos mais novo....

       Recordo a minha infância com um sorriso nos lábios.... nem sempre foi perfeito, nem sempre tive o que desejava mas.... tive uma infância feliz.

       Vivia numa pequena terra no Algarve que fica a 3 kms da praia... Onde todos se conheciam e as chaves das casas mantinham-se no lado de fora da porta.

       As brincadeiras eram constantes, e só parávamos quando as mães nos gritavam pela janela que o jantar estava na mesa.

       Ia e voltava sozinha da escola... quer dizer... sem adultos... éramos apenas crianças com mochilas carregadas ás costas....

       De noite lá íamos nós pelas ruas descansadinhos até que alguém se lembrava de tocar ás campainhas e depois era.... correr e rir....

       Saltar á corda, ao elástico, brincar com a bota botilde, ás escondidas, ao lá vai mosca era como nós nos divertíamos-nos.

       Nos santos populares todas as crianças da rua se juntavam para enfeitarmos a rua,  apanhavamos lenha para fazer as fogueiras e depois já de noite lá andávamos a saltar ao som de musica enquanto as pilhas do rádio duravam.

       Em casa havia sempre garreias de cães... não com o mano que era muito pequeno, mas com a mana.... era todos os dias.... como ela era mais velha, tinha mais força e eu levava todos os dias....

       Coisas de manas... 

       Mas não pensem que ela era má... sempre me protegeu.... bater na mana dela????? Apenas ela podia 

       Lembro-me que um dia á hora de almoço dois colegas esperaram por mim fora da escola.... por eu não ter emprestado uma borracha... um agarrou-me e o outro bateu-me.... a minha colega... essa... piro-se enquanto eu enfardava....

       Escusado será dizer que cheguei a casa, a chorar e com a cara vermelha das chapadas que levei 

       A minha mãe saiu logo para ir falar com as mães dos meus colegas e a minha mana.... agarrada a mim a consolar-me apenas disse:

       - Deixa que a mana trata do assunto.( estilo "Padrinho")

       Os dois rapazes levaram uma carga de porrada da minha mana, que nunca mais me tocaram..... e sempre que se armaram em parvos bastava eu dizer:

       - Olha que eu vou contar á minha mana....

       E ficava tudo resolvido 

       Infância que deixa saudades.... de um tempo que não volta.......

       Miss Ana espero não ter falhado nas tuas expectativas.

1 comentário

Comentar post